segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Orquídea Sophronitis (Sophronitis/Cattleya mantiqueirae)

 


Família: Orquidaceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica

Estados brasileiros com ocorrência nativa da espécie (Fonte: KewScience)

Local de cultivo: Meia-sombra com média a alta luminosidade (pode utilizar sombrite de 50% em um local que bata muito sol direto). Você pode levar para dentro de casa quando está com flor, mas depois deve retornar ao ambiente original.

Substrato: A maioria dos cultivos eu vejo em tronquinhos ou leques de madeira, mas também pode ser cultivadas em vasos de cerâmica com substrato para orquídeas.

Rega: Esse é um dos fatores mais importantes pra uma orquídea, você deve regar uma vez e quando o substrato e raízes estiverem seco regar novamente. Na estações quentes dependendo do cultivo a rega deverá ser diária! Você pode borrifar água na sua orquídea nos dias mais quentes e secos, elas irão apreciar. 

OBS: No geral as Sophronitis gostam de ambiente úmido porém cuidado se seu orquidário for aberto e pegar chuva, se plantar em tronco e usar esfagno utilize bem pouco ou nenhum pois com chuvas diretas sua planta pode apodrecer. O esfagno segura a umidade, por isso utilize com cuidado com essas pequeninas!



Cuidado: Se for deixar em vaso a céu aberto e você morar em local que chove muito como aqui no Sul, talvez você tenha que mover a planta para um local coberto até a chuva passar. Quase perdi as minhas depois que pegaram 3 dias seguidos de chuva! Resolvi esse problema substituindo o vaso de plástico por cachepots de madeira nobre (esses resistem às chuvas) colocando um pouco de carvão. Observe a foto: 
Foto: Pedro Garcia





Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!

















domingo, 6 de setembro de 2020

Portulaca/ Onze-horas (Portulaca grandiflora)

               


Família: Portulacacae

Ocorrências confirmadas: Mata Alântica, Cerrado, Caatinga, Pampa

Nas regiões em verde: Nativa/ Nas regiões em roxo: Introduzida (Fonte: modificado de KewScience)

Local de cultivo: Sol pleno (quanto mais sol mais flores)

Substrato: Arenoso (terra bem adubada rica em matéria orgânica misturada a pelo menos 1/3 - 1/2 de areia de construção)

Rega: Por ser uma planta suculenta deve-se regar pouco.

Video:https://www.youtube.com/watch?v=3sc51igfoow



Portulaca grandiflora variedade de flores dobradas

Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!


sábado, 23 de maio de 2020

Lanterna-chinesa (Callianthe megapotamica/Abutilon megapotamicum)



Família: Malvaceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica (Rio Grande do Sul)

Local de cultivo: Meia-sombra ou Sol Pleno

Substrato: Terra adubada, rica em matéria orgânica

Rega: Moderada (deixar secar um pouco a terra antes de regar novamente), as folhas irão murchar caso a planta esteja precisando de água com urgência.



Lanterna chinesa com folhas variegatas

 Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!


domingo, 17 de maio de 2020

Bromélia Vriesea flammea



Família: Bromeliaceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica

Local de cultivo: Sombra, Meia-sombra ou Sol-pleno (acostumar aos poucos pois a planta pode vir de um viveiro onde era cultivada com sombrite).

Substrato: Planta epífita (vive sobre troncos e galhos de árvores), gosta muito de ser plantada em algum pedaço de madeira resistente ou em substrato para epífitas (existem diversas misturas envolvendo casca de pinus, pedaços de carvão, brita entre outros materiais. Utilize o que for mais fácil pra você.

Rega: Isso depende do local e da época do ano, aqui no sul quando o tempo está chuvoso e úmido rego moderadamente...e já nos dias mais quentes e secos rego com maior frequência.

Vídeo: Infelizmente não existe nenhum vídeo disponível dessa espécie no YouTube. Assim que a minha começar a florir irei fazer um vídeo para que mais pessoas possam conhecer essa jóia da nossa natureza brasileira!






 Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!







quinta-feira, 7 de maio de 2020

Caju variedade Anã (Anacardium occidentale)



Família: Anacardiaceae

Ocorrências confirmadas: Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e Amazônia.

Local de cultivo: Sol pleno (protegido de ventos fortes)

Substrato: Arenoso (misturar terra adubada com areia de construção)

Rega: Moderado (deixar a terra secar para regar novamente, não molhar as folhas para evitar fungos)




 Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!











domingo, 26 de abril de 2020

Orquídea Sophronitis (Sophronitis cernua/Cattleya cernua)


Família: Orchidaceae

Ocorrências confirmadas: Cerrado, Caatinga e Mata Atlântica
Local de cultivo: Meia-sombra com média a alta luminosidade (pode utilizar sombrite de 50%). Você pode levar para dentro de casa quando está com flor, mas depois deve retornar ao ambiente original.

Substrato: A maioria dos cultivos eu vejo em tronquinhos ou leques de madeira, mas também pode ser cultivadas em vasos de cerâmica com substrato para orquídeas.

Rega: Esse é um dos fatores mais importantes pra uma orquídea, você deve regar uma vez e quando o substrato e raízes estiverem seco regar novamente. Na estações quentes dependendo do cultivo a rega deverá ser diária! Você pode borrifar água na sua orquídea nos dias mais quentes e secos, elas irão apreciar. 



Cuidado: Se for deixar em vaso a céu aberto e você morar em local que chove muito como aqui no Sul, talvez você tenha que mover a planta para um local coberto até a chuva passar. Quase perdi as minhas depois que pegaram 3 dias seguidos de chuva! Resolvi esse problema substituindo o vaso de plástico por cachepots de madeira nobre (esses resistem às chuvas) colocando um pouco de carvão. Observe a foto: 


Sophronitis cernua variedade Flava
 
 Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!

                                      


quarta-feira, 18 de março de 2020

Lírio-da-Chuva Rosa (Habranthus robustus/Amaryllis robusta/Zephyrantes robusta)


Família: Amaryllidaceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica e Pampa

Local de cultivo: Sol Pleno

Substrato: Terra rica em matéria orgânica (pode misturar areia grossa de construção)

Rega: Moderada (deixar secar a terra antes de regar novamente)

OBS: Essa espécie é muito confundida com o Lírio-das-chuvas rosa que não é brasileiro (Zephyranthes rosea). Para diferenciar as duas espécies basta ter olhos atentos. As flores do nosso Lírio brasileiro são maiores, tem um rosa mais suave e são inclinadas, quase voltadas "olhando" pra frente. Já as flores da espécie de fora do Brasil são mais rosa-pink e voltadas "olhando" para o céu. Compare as fotos.

Espécie exótica de lírio-das-chuvas (Zephyranthes rosea)
Espécie Brasileira de lírio-das-chuvas (Habranthus robustus)
Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=bMbKhJUg7RM&t=37s




 Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!

quinta-feira, 5 de março de 2020

Bromélia Nidularium innocentii


Família: Bromeliaceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica

Local de cultivo: Sombra (iluminação indireta)

Substrato: Essa espécie é epífita (cresce sobre outras plantas como orquídeas), rupícola (se desenvolve sobre rochas) ou terrícola. O meu exemplar está plantado no chão, em terra de jardim que é um pouco arenosa e se desenvolve muito bem, porém você pode utilizar substrato pronto para epífitas ou a mistura que utilizo para maioria das minhas bromélias:
substrato rico em matéria orgânica (terra adubada) misturada com areia, casca de pinus ou pedaços pequenos de carvão vegetal. Utilize o que for mais fácil para você adquirir.

Rega: Moderada (quando a terra secar, regar novamente)

Videos: 
https://www.youtube.com/watch?v=oPgBxx15Y1g

https://www.youtube.com/watch?v=oPgBxx15Y1g

Nidularium innocentii variedade striatum

Nidularium innocentii em ambiente natural


Nidularium innocentii variedade erubescens
 Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Guamirim-Ornado (Myrcia cruciflora/Calyptranthes concinna)

Foto: Pedro Garcia

Família: Myrtaceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica, Cerrado

Local de cultivo: Sol Pleno ou Meia Sombra

Substrato: Rico em matéria orgânica

Rega: Moderada (observei que quando regava com muita frequência as folhas estavam com manchas que pareciam fungos, assim que diminui a rega essas manchas sumiram)

OBS: Além de ter uma floração belíssima, atrai muitas abelhas nativas e tem frutinhos comestíveis!



Detalhe das flores do Guamirim-ornado. (Foto: Pedro Garcia)

Guamirim-ornado cultivado em vaso. (Foto: Pedro Garcia)

 Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!