domingo, 9 de dezembro de 2018

Orquídea Cattleya guttata


Família: Orchidaceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica

Ameaçada de Extinção (classificada como VULNERÁVEL), nunca retirar plantas da Natureza!

Local de cultivo: Meia-sombra (pode utilizar sombrite entre 50 e 60%). Você pode levar para dentro de casa quando está com flor, mas depois deve retornar ao ambiente original.

Substrato: Fibroso (existem substratos já prontos nas lojas e outros você pode misturar alguns destes componentes: fibra de coco, pedra brita, isopor, carvão, casca de pinus, esfagno, entre outros) ou colocar em troncos de árvores. Você ainda pode colocar em cachepots de madeira colocando um pouco de carvão vegetal na base. Para mais detalhes clicar nos vídeos:


Rega: Esse é um dos fatores mais importantes pra uma orquídea, você deve regar uma vez e quando o substrato e raízes estiverem seco regar novamente. Você pode borrifar água na sua orquídea nos dias mais quentes e secos.



Cuidado: Se for deixar em vaso a céu aberto e você morar em local que chove muito como aqui no Sul, talvez você tenha que mover a planta para um local coberto até a chuva passar. Quase perdi as minhas depois que pegaram 3 dias seguidos de chuva! Resolvi esse problema substituindo o vaso de plástico por cachepots de madeira nobre (esses resistem às chuvas) colocando um pouco de carvão. Observe a foto:
Foto: Pedro Garcia

Algumas pessoas têm medo de cultivar orquídeas, acham complicado ou têm trauma por terem perdido alguma. Mas se você cultivar espécies que são originárias da sua região isso facilitará em muito o cultivo. E não há porque ter medo, precisamos errar para aprender! 


Vídeos: 

Cattleya guttata variação coerulea

Cattleya guttata na natureza

Cattleya guttata variação albina
Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!










sábado, 24 de novembro de 2018

Bromélia vinicolor (Alcantarea vinicolor)


Família: Bromeliaceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica (Espírito Santo)


Ameaçada de Extinção (classificada como EM PERIGO), por isso não retirar da Natureza!

Local de cultivo: Sol pleno ou Meia-sombra

Substrato: Rico em matéria orgânica (terra adubada) misturada com areia (50% de cada). Algumas das minhas bromélias estão plantadas em uma mistura de terra com areia e estão indo bem.
Porém pode-se utilizar outros itens pra deixar a terra aerada e com menor retenção de água nas raízes como: casca de pinus ou carvão vegetal (lavando antes pra tirar o pó). Utilizando uma parte de terra adubada pra uma parte de pinus ou carvão vegetal. Mas você pode fazer sua própria mistura, por exemplo: 50% de terra adubada + 25% de casca de pinus pequena + 25% de carvão vegetal em pedaços pequenos. Faça o que for melhor pra você e teste, se não der certo é só mudar!

Rega: Manter o copinho central da bromélia com água e borrifar água nas folhas nos dias muito quentes. Esse cuidado é mais importante do que a rega nas raízes que podem ser regadas uma veze por semana. Eu moro em um local com alta umidade e por isso não borrifo e elas estão muito bem.




COMO EVITAR MOSQUITOS NAS BROMÉLIAS?

O mosquito da dengue não gosta do copinho da bromélia porque ele prefere locais de água limpa, porém outros mosquitos podem depositar seus ovos ali. Dificilmente eu vejo larva de mosquitos nas minha bromélias...isso só acontece quando chove muito e elas ficam com um volume muito cheio de água e essa água fica mais límpida, e ainda assim apenas nas bromélias grandes. Eu simplesmente viro os vasos de cabeça pra baixo e deixo só um pouco de água no copinho central da planta que é mais "sujo". Assim as larvas caem no solo e irão morrer. Existem outras técnicas pra evitar mosquitos como utilizar borra de café no copinho ou trocar a água com um jato de água, mas eu simplesmente viro o vaso. Se você quiser ver essas dicas, deixo o link de alguns vídeos que falam sobre o assunto!


Outros controles (pular o vídeo para 2:30):
https://www.youtube.com/watch?v=Bht9XGXKldw&t=1s



Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!





sábado, 17 de novembro de 2018

Mirtilo Brasileiro ou Pixirica (Clidemia hirta)


Família: Melastomataceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica, Caatinga, Cerrado, Amazônia
Local de cultivo: De preferência Sombra

Substrato: Rico em matéria orgânica

Rega: Frequente (manter a terra sempre úmida)

Vídeo do nosso canal: https://www.youtube.com/watch?v=hCb_mKivEZI

OBS: O Mirtilo Brasileiro pode ser confundida com a "Canela de velho" (Miconia albicans) muito utilizada como planta medicinal. São ambas plantas chamadas popularmente de Pixirica porém é importante saber distinguir.
 A confusão se dá pelo formato parecido das folhas e por serem da mesma família. Deixo o link a seguir para quem quiser aprender a identificar a "Canela de velho" dentre outras plantas parecidas:
https://www.youtube.com/watch?v=qctGe-xtzSE



Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!


sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Tomatinho do Mato ou Baga de Veado (Solanum diploconos)


Família: Solanaceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica
Local de cultivo: Preferencialmente na Sombra (produz mais rapidamente e a planta vive por mais tempo) ou Meia-sombra

Substrato: Rico em matéria orgânica

Rega: Frequente (manter a umidade no vaso)




Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!

domingo, 4 de novembro de 2018

Cereja-do-Rio-Grande (Eugenia involucrata)



Eugenia involucrata variação minutifolia (Foto: Pedro Garcia)

Família: Myrtaceae

Ocorrências confirmadas: Cerrado, Mata Atlântica
Local de cultivo: Sol pleno ou Meia-sombra

Substrato: Rico em matéria orgânica

Rega: Frequente caso plantada em vasos (quando a terra estiver secando, regar novamente, principalmente na época de floração e frutificação). Se plantada no chão, após plantio na primeira semana regar com frequência, e depois uma vez a cada 15 dias caso não chova.




Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!




domingo, 28 de outubro de 2018

Orquídea Cattleya Purpurata/Laelia Purpurata


Família: Orchidaceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo com possíveis ocorrências no RJ e ES)

Local de cultivo: Meia-sombra (pode utilizar sombrite entre 50 e 60%). Você pode levar para dentro de casa quando está com flor, mas depois deve retornar ao ambiente original.

Substrato: Fibroso (existem substratos já prontos nas lojas e outros você pode misturar alguns destes componentes: fibra de coco, pedra brita, isopor, carvão, casca de pinus, esfagno, entre outros) ou colocar em troncos de árvores. Você ainda pode colocar em cachepots de madeira colocando um pouco de carvão vegetal na base. Para mais detalhes clicar nos vídeos:


Rega: Esse é um dos fatores mais importantes pra uma orquídea, você deve regar uma vez e quando o substrato e raízes estiverem seco regar novamente. Você pode borrifar água na sua orquídea nos dias mais quentes e secos.


Cuidado: Se for deixar em vaso a céu aberto e você morar em local que chove muito como aqui no Sul, talvez você tenha que mover a planta para um local coberto até a chuva passar. Quase perdi as minhas depois que pegaram 3 dias seguidos de chuva! Resolvi esse problema substituindo o vaso de plástico por cachepots de madeira nobre (esses resistem às chuvas) colocando um pouco de carvão. Observe a foto:

Foto: Pedro Garcia


Algumas pessoas têm medo de cultivar orquídeas, acham complicado ou têm trauma por terem perdido alguma. Mas se você cultivar espécies que são originárias da sua região isso facilitará em muito o cultivo. E não há porque ter medo, precisamos errar para aprender! 

Vamos tentar cultivar?

Vídeos
Espécie: https://www.youtube.com/watch?v=KC2f6nFxLuw&t=169s
Multiplicação da espéciehttps://www.youtube.com/watch?v=URz1mWv3FYw

Cattleya/Laelia Purpurata variação cárnea

Cattleya/Laelia Purpurata variação rubra

Cattleya/Laelia Purpurata variação áurea

Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!




domingo, 14 de outubro de 2018

Bromélia-Palito-de-Fósforo (Aechmea gamosepala)


Família: Bromeliaceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica (Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina)

Cultivo: Sol Pleno ou Meia-sombra ou Sombra (boa luminosidade com sol indireto). Em alguns locais essa espécie habita naturalmente locais sob sol pleno (costões rochosos) e em outros fica no meio da floresta.

Substrato: Rico em matéria orgânica (terra adubada) misturada com areia (50% de cada). Algumas das minhas bromélias estão plantadas em uma mistura de terra com areia e estão indo bem.
Porém pode-se utilizar outros itens pra deixar a terra aerada e com menor retenção de água nas raízes como: casca de pinus ou carvão vegetal (lavando antes pra tirar o pó). Utilizando uma parte de terra adubada pra uma parte de pinus ou carvão vegetal. Mas você pode fazer sua própria mistura, por exemplo: 50% de terra adubada + 25% de casca de pinus pequena + 25% de carvão vegetal em pedaços pequenos. Faça o que for melhor pra você e teste, se não der certo é só mudar!

Rega: Manter o copinho central da bromélia com água e borrifar água nas folhas nos dias muito quentes. Esse cuidado é mais importante do que a rega nas raízes que podem ser regadas uma veze por semana. Eu moro em um local com alta umidade e por isso não borrifo e elas estão muito bem.

Vídeo da espécie: https://www.youtube.com/watch?v=cEvR3zc8fO4&t=8s


COMO EVITAR MOSQUITOS NAS BROMÉLIAS?

O mosquito da dengue não gosta do copinho da bromélia porque ele prefere locais de água limpa, porém outros mosquitos podem depositar seus ovos ali. Dificilmente eu vejo larva de mosquitos nas minha bromélias...isso só acontece quando chove muito e elas ficam com um volume muito cheio de água e essa água fica mais límpida, e ainda assim apenas nas bromélias grandes. Eu simplesmente viro os vasos de cabeça pra baixo e deixo só um pouco de água no copinho central da planta que é mais "sujo". Assim as larvas caem no solo e irão morrer. Existem outras técnicas pra evitar mosquitos como utilizar borra de café no copinho ou trocar a água com um jato de água, mas eu simplesmente viro o vaso. Se você quiser ver essas dicas, deixo o link de alguns vídeos que falam sobre o assunto!

Controle com detergente:
 https://www.youtube.com/watch?v=ZpFdKOGs3vM
Outros controles (pular o vídeo para 2:30):
 https://www.youtube.com/watch?v=Bht9XGXKldw&t=1s

Acho as flores dessa bromélia magníficas, deixo abaixo algumas fotos de variações dessa espécie...todas com seu charme particular.


Aechmea gamosepala variegata (Foto: J.B. Sodré)
Aechmea gamosepala variação Nivea
                           
Aechmea gamosepala variação Alba
 
Aechmea gamosepala em habitat natural

Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!










Maranta Burle Marx (Ctenanthe burle-marxii)


Família: Marantaceae

Ocorrências confirmadas: Mata Atlântica (Espírito Santo)

Local de cultivo: Sombra ou meia-sombra

Substrato: Rico em matéria orgânica

Rega: Frequente (manter a terra úmida, e quando estiver secando regar novamente)


OBS: Existe uma outra variedade da mesma espécie chamada Amagris

Ctenanthe burle-marxii 'Amagris'


Tem alguma dúvida ou sugestão? Escreva nos comentários!